Um estudante americano de 14 anos pode ser expulso de sua escola por recusar-se a cortar os cabelos. O caso foi parar na mesa da União Americana de Liberdade Civil (ACLU, em inglês) que afirmou que pretende entrar com uma ação contra a Old Redford Academy, uma escola pública de Detroit, informa nesta quarta-feira a agência AP.

A escola afirma que Claudius Benson está ferindo o regimento interno que diz que todo aluno deve manter um corte de cabelo curto. Mas a mãe de Benson critica a postura do colégio. Ela explica que seu filho segue um ensinamento do Velho Testamento da Bíblia, que proíbe o corte de cabelo. Claudius não corta os cabelos há 10 anos.

“Punir Claudius por praticar sua religião é desnecessário e ilegal”, disse Kary L. Moss, diretora executiva da ACLU no Estado do Michigan. “Um estudante nunca deveria ser obrigado a escolher entre manter-se fiel a sua religião ou manter-se na escola”.

Precedentes

No começo do ano, a ACLU interveio junto à mesma Old Redford Academy em um caso parecido. A escola havia expulsado um aluno que tinha o cabelo 2 cm maior que o permitido pelo regimento escolar. O órgão conseguiu que o estudante fosse readmitido e a expulsão foi apagada de seu histórico.

Fonte: Terra