A Suprema Corte dos Estados Unidos indicará se aceita um recurso apresentado pelo Vaticano para impedir que alguns de seus religiosos sejam interrogados durante as investigações sobre o caso de um sacerdote acusado de pedofilia no Oregon (oeste do país).

A maior instância judicial dos Estados Unidos pediu em novembro de 2009 ao representante do governo de Barack Obama que desse sua opinião sobre a possibilidade de aceitar o caso, que pode ser extremamente embaraçoso para a Santa Sé, envolvida em uma série de escândalos de pedofilia, informou nesta segunda-feira uma fonte judicial.

Se optar por aceitar o recurso, a decisão sobre a imunidade só deverá sair em 2011. Caso contrário, “poderemos iniciar a instrução, recebendo os depoimentos diretamente dos responsáveis do Vaticano e exigindo que nos entreguem todos os documentos referentes ao sacerdote Andrew Ronan”, acusado no caso, explicou à AFP Marci Hamilton, advogada do demandante.

O demandante do processo, que se manteve anônimo, afirma ter sido abusado sexualmente por esse sacerdote irlandês nos anos 1960 em Portland, quando este já tinha sido acusado de pedofilia na Irlanda e, posteriormente, em Chicago.

Fonte: AFP