Empresários dos Estados Unidos investirão cerca de US$ 50 milhões e Israel cederá o terreno para criar um centro destinado a peregrinos cristãos na Galiléia.

O jornal israelense “Ha’aretz” informa o projeto que começou há dois anos de forma mais modesta, iniciativa do Ministério do Turismo local. O centro é destinado aos evangélicos, cujos fiéis estão entre os mais importantes simpatizantes de Israel no mundo.

O primeiro dos projetos é um “centro cristão” da Terra Santa que será erguido em uma superfície de 12.000 metros quadrados ao norte do Mar da Galiléia. O segundo será o Parque do Legado Bíblico, que ocupará 17 hectares, explicou Iamin Domen, especialista em cristianismo e um dos promotores da idéia, ao jornal.

Entre outras atrações, o centro oferecerá aos peregrinos um instituto de estudos, cursos e excursões pelos percursos de Jesus Cristo na Galiléia. No parque serão construiídas fontes alimentadas pelo mar interno.

A equipe encarregada de dar forma ao projeto inclui representantes do Ministério do Turismo, da Direção de Natureza e Parques, e da Comissão do Vale do Rio Jordão.

O jornal não menciona a presença de representantes de nenhuma das correntes da Igreja na equipe.

Segundo o subdiretor para Desenvolvimento e Infra-Estruturas do Ministério do Turismo, Shai Winer, esses centros de peregrinação poderão atrair entre 3 milhões e 4 milhões de turistas, o dobro dos visitantes que chegam anualmente ao país.

“Será uma concentração que atrairá aos cristãos de todo o mundo”, previu Domen.

Essa expectativa pode ser concretizada com a inclusão da Terra Santa na itinerário dos programas para peregrinos lançado recentemente pelo Vaticano, que transportará fiéis a bordo de aviões arrendados pela Igreja.

Fonte: Último Segundo