Duas mulheres foram detidas após destruírem quatro imagens sacras da igreja de São Miguel do Guamá, no Pará. As duas prestaram depoimento pouco após o crime, no sábado (30), e foram liberadas para responder o processo em liberdade.

O inspetor Everton Macedo explicou ao G1 que as mulheres, de 49 e 22 anos, são evangélicas e uma delas teria distúrbios mentais. “Elas destruíram as obras movidas por um fanatismo religioso. Um padre já teria recebido ameaças de uma delas, que falava que as imagens não eram coisa de Deus”, afirmou.

Segundo Macedo, as mulheres entraram na igreja no sábado e começaram a quebrar as obras. Uma pessoa que estava no local pediu a ajuda para um vigia que trabalhava nos arredores para deter as mulheres. Depois de dominadas pela população, a Polícia Militar e a Polícia Civil foram chamadas.

O inspetor afirmou que duas devem comparecer em uma audiência com o juiz até o final da próxima semana. Nesta segunda-feira (1º), várias casas do município amanheceram com cartazes pedindo respeito à adoração dos santos da Igreja Católica.

Fonte: G1