Com as palavras do gerente de programas de Compassion International no Equador, César Parra, foi inaugurado, na quinta-feira, o VI Encontro do Setor Evangélico pela Infância em Quito. O encontro se estendeu até ontem, 23, com a~intenção de refletir sobre as ações para o trabalho das igrejas junto à infância.

O primeiro dia do evento contou com a presença da técnica de políticas públicas do Conselho Nacional da Infância e Adolescência do Equador, Mônica Paez Moncayo. Na conferência “Realidade econômica da infância no Equador”, Moncayo apresentou dados que ratificam a condição de pobreza que atinge 70% dos meninos e das meninas do país.

A maior problemática que aflige essas crianças é a desnutrição, já que uma de cada cinco crianças entre 0 e 12 anos sofre de desnutrição crônica. Estima-se que o Equador tenha três milhões de crianças nessa faixa etária.

As províncias mais afetadas são Bolívar, Chimborazo, Cotopaxi, na serra, Manabí, Esmeraldas, na costa, e toda a região amazônica. A especialista apresentou as quatro áreas nas quais trabalham pelos direitos da infância: sobrevivência, desenvolvimento, participação e proteção.

No quesito sobrevivência os números falam por si:

84% de mulheres grávidas realizam uma revisão médica durante os nove meses de gestação, quando o recomendado é que façam sete revisões.

20% das crianças sofrem de desnutrição crônica. Desse total, 20% são indígenas e 60% estão concentradas nas áreas rurais.

Uma entre cada cinco crianças morre antes dos seis anos. As províncias mais afetadas são Imbabura, com o 63%, Cañar, com o 52%, e Bolívar, também com 52%.

– As doenças que mais matam as crianças são pneumonias (14%) e as doenças diarréicas (11%).
Sobre a terrível realidade das crianças exploradas em diferentes setores produtivos, Moncayo afirmou que, da População Economicamente Ativa,11% são menores de idade. A maioria delas trabalha no setor agrícola. “Essas crianças estão expostas aos químicos utilizados nessa atividade”, enfatizou.

Ao finalizar a conferência, Montoya fez um chamado ao trabalho articulado de organizações governamentais e não-governamentais no Equador, com o intuito de evitar o duplo esforço e duplo patrocínio em detrimento de áreas abandonadas.

Compassion International é uma instituição cristã sem fins lucrativos que trabalha para a infância, enfatizando o desenvolvimento integral das pessoas. Este ministério data de 1952, e teve início com a ajuda a meninos e meninas cujos pais morreram na Coréia em decorrência da guerra. Mais adiante estendeu as atividades para vários países do mundo, diversificando a ajuda, transformando-se numa Agência de Desenvolvimento Infantil, cujos recursos são canalizados aos meninos e meninas através das igrejas evangélicas.

Fonte: ALC