A recente prisão, nos Estados Unidos, do casal Estevam e Sonia Hernandes (foto), líderes religiosos da Igreja Renascer, vem chamando a atenção para o “crescimento dos poderosos evangélicos movidos pelo espírito do capitalismo”, segundo reportagem publicada nesta sexta-feira pelo diário britânico The Guardian.

Segundo a reportagem, que ocupa uma página inteira do jornal, os Hernandes “são dois dos mais poderosos e polêmicos líderes religiosos no Brasil, onde as igrejas evangélicas crescem a cada dia”.

“Eles são também dois dos mais procurados evangélicos brasileiros e estão atualmente sob prisão domiciliar em Miami. Eles responderão na Justiça americana neste mês à acusação de tentar contrabandear US$ 56.467 em dinheiro pelo aeroporto de Miami”, relata o Guardian, acrescentando que no Brasil eles também são acusados de “lavagem de dinheiro e fraudes”.

O jornal comenta que “para muitos, o julgamento confirma suspeitas de longo tempo de que setores das berrantes igrejas evangélicas usam a religião como pretexto para fraude, lavagem de dinheiro e crime organizado”.

A reportagem relata o crescimento no número de fiéis das igrejas evangélicas, que já chega aos 26 milhões, e também o poder político da comunidade evangélica, com 61 dos 513 deputados federais e três senadores.

Segundo o jornal, “as receitas das igrejas explodiram, dando origem ao que os críticos chamam de ‘teologia do capitalismo’ e abrindo as portas para altos níveis de corrupção”.

A reportagem relata ainda que, desde sua prisão, em janeiro, o casal vem seguidamente negando as acusações e classificando o processo na Justiça americana como “obra do demônio”.

Fonte: BBC Brasil