Líderes de duas organizações representativas das igrejas evangélicas lamentaram as declarações do presidente da Conferência Episcopal Peruana (CEP), monsenhor Miguel Cabrejos, a respeito da presença de Alan García em cerimônia de ação de graças convocada para este domingo numa igreja evangélica.

Em declarações à CPN Radio, Cabrejos disse que embora a Igreja Católica respeite a liberdade de credo, “não seria o mais agradável” que García participasse da cerimônia evangélica pelas Festas Pátrias. O presidente da CEP afirmou que o Peru tem uma tradição católica, com a missa e o Te Deum, celebrado todo dia 28 de julho no país, dia da Independência peruana.

O presidente do Conselho Nacional Evangélico (CONEP), pastor Rafael Goto, qualificou as declarações de Cabrejos de discriminatórias e intolerantes. Disse que elas não condizem com os esforços realizados no país pela afirmação de uma sociedade democrática, inclusiva e de firme respeito às liberdades e à igualdade de direitos.

“O Estado peruano não é confessional e os governantes podem expressar suas preferências ideológicas e religiosas como uma opção pessoal”, agregou Goto, defensor de um Estado laico.

Nos últimos 20 anos, o Peru registrou um significativo crescimento da membresia evangélica. Segundo o último relatório do Instituto de Opinião Pública da Universidade Católica, divulgado em março deste ano, 13% da população professam a fé evangélica.

O presidente da União Nacional de Igrejas Cristãs Evangélicas (UNICEP), pastor Robert Barriger, disse que o “Peru já superou a etapa da intolerância religiosa. Vivemos novos tempos, com oportunidades para todos os peruanos, e o presidente García é livre para participar onde o desejar”.

“Agradeço ao presidente García, pois com seu gesto, ao participar (de celebração) na Igreja Aliança Cristã e Missionária, neste domingo, ele reconhece a importância das igrejas evangélicas, um setor religioso que foi postergado durante muito tempo pelas autoridades”, agregou Barriger.

Pela primeira vez em 120 anos de presença evangélica e protestante no Peru um presidente da República participará de culto de ação de graças numa igreja evangélica.

Fonte: ALC