A Rede Globo e evangélicos firmaram nesta última sexta-feira, 30 de novembro, passos de aproximação, durante um mega-encontro de lideranças evangélicas em Brasília.

De acordo com o colunista Lauro Jardim da revista Veja, as decisões foram tomadas na reunião fechada da Concepab, uma confederação nacional que reúne pastores evangélicos de 17 estados do Brasil.

Em relação à Globo, os pastores definiram projetos que têm sido discutidos com a emissora há algumas semanas em visitas ao Projac. A emissora já recebeu apoio da comissão de pastores para realização do Festival Promessas de 2013 e também para a cobertura das Marchas para Jesus do ano que vem.

No evento, os pastores também fecharam uma pauta política mínima, que passa pela definição de projetos de lei que criem, por exemplo, o Dia do Nascituro (em defesa da vida e contra o aborto), Lei Seca nos estádios da Copa, e combate ao infanticídio indígena.

Tais definições deixam explícito que os candidatos que receberem apoio nas próximas eleições, deverão estar de acordo com essas causas.

Não é de agora que a aproximação dos evangélicos com a mídia e na política tem gerado comentários. Recentemente, Tony Góes, publicitário e colunista do jornal Folha de São Paulo, disse numa publicação que aproximação da TV Globo em relação aos líderes evangélicos serviria para “aplacar a ira santa”.

Já para Robson Rodovalho, o fundador da Igreja Sara Nossa Terra, a aproximação à emissora é “um exemplo de maturidade em nome do interesse da sociedade”.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]