O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lidera a preferência entre os eleitores evangélicos paulistas. A distância do presidenciável tucano Geraldo Alckmin, no entanto, é mais estreita que o quadro eleitoral revelado pelas pesquisas mais abrangentes.

Segundo sondagem do Instituto Scenso, Lula tinha 34,9% de intenção de voto entre esses eleitores, ante 21,4% de Alckmin e 5,3% da candidata do PSOL, Heloísa Helena, na pesquisa espontânea (sem apresentação prévia de nomes pelo pesquisador). Na pesquisa estimulada, Lula teve 37,9% das respostas, contra 25,7% de Alckmin e 6,9% de Helena. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais.

O Instituto ouviu 1 mil eleitores entre os dias 23 de agosto e 1 de setembro, na região metropolitana de São Paulo. Os resultados foram divulgados somente nesta semana pelo Instituto Valores, uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), que encomendou a sondagem.

Assembléia de Deus

Os evangélicos fiéis da Assembléia de Deus representam 27,2% do universo da pesquisa, seguido pelos membros da Congregação Cristã do Brasil (14,2%) e pela Universal do Reino de Deus (11,9%).

Mais de metade dos entrevistados (60,9%) foram mulheres, sendo que 48,4% dos ouvidos têm entre 30 e 49 anos. A maioria (53,8%) possui ensino médio ou superior e estão desempregados (13,9%), autônomos (16,7%) ou são “do lar” (22,7%).

Quase 80% (78%) pertencem às classes C e D, sendo que 37,6% declararam renda familiar entre 2 e 5 salários-mínimos.

A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sob o número 15827/2006.

Fonte: 24 Horas News