Representantes evangélicos se reuniram no plenário da Assembleia Legislativa do Amapá. Dia do Evangélico será comemorado no sábado, 30.

Representantes de comunidades evangélicas do Amapá se reuniram nesta terça-feira (27) no plenário da Assembleia Legislativa (AL/AP) para uma sessão solene em alusão ao Dia do Evangélico, comemorado em 30 de novembro. Na oportunidade, houve o reconhecimento das ações sociais feitas pelas igrejas em favor dos amapaenses.

[img align=left width=300]http://s2.glbimg.com/3BRK-ZTWv0rRHVsY_Ct7ze_2QcQ=/300×225/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2013/11/27/img_2521.jpg[/img]Evangélicos também acompanharam a sessão nas galerias da AL/AP. O pastor da Igreja Assembleia de Deus – A Pioneira, Oton Alencar (foto), destacou que as igrejas evangélicas funcionam como pontos democráticos de acolhimento.

“Sabemos que as pessoas que mais procuram Cristo, são aquelas que moram nas periferias, mas a igreja também está aberta para as outras classes”, ressaltou Alencar.

Em relação à aplicação de políticas públicas para evangélicos, o pastor Kelson Abraão, da Comunidade Reviver, acredita que o crescimento no número de crentes no evangelho reforça a importância da própria atuação nos diversos segmentos da sociedade.

“Quanto mais crescemos e tomamos espaços, nos tornamos responsáveis pela referência da mensagem que pregamos, da nossa postura e também do engajamento social”, frisou.

A lei que instituiu o dia 30 de novembro, em 2007, como o Dia do Evangélico foi proposta pela deputada estadual Mira Rocha (PTB).

[b]Fonte: G1[/b]