O célebre e octogenário evangelista porto-riquenho Yiye Ávila expressou publicamente seu desejo de ir a Cuba para orar pela saúde do presidente Fidel Castro e solicitou ao presidente nicaragüense, Daniel Ortega, que interceda ante as autoridades cubanas para que autorizem sua visita.

“Por isso foi que vim, porque eu sei que você tem amizade com o líder de lá e ele está muito enfermo. Eu preciso ir, mas você tem que estar comigo para orar por ele, para que Deus o cure”, disse Ávila nesta terça-feira, 22, numa reunião com Ortega, servidores públicos do governo e líderes evangélicos nicaragüenses.

O evangelista confessou que sempre quis ira até Cuba, pregar nas igrejas. Ele visitou a Nicarágua pela sétima vez, desde 1987.

“Nunca, nenhum evangélico vai apartar a ninguém, porque temos uma ordem de Deus, de que essas autoridades estão postas por Deus e devemos respeitá-las e orar por elas, para que entendam que Deus as ama. Esse é o ponto chave”, sublinhou o pregador.

Daniel Ortega prometeu ao evangelista que vai transmitir a Fidel a pretensão dele. O coordenador do Ministério Internacional Cristo Vem, Pedro Rosa Soto, declarou que a visita de Yiye Ávila a Cuba provavelmente seria criticada por setores cubanos no exílio, mas que ele está decidido a tentá-la. “Só Deus pararia a Yiye Ávila de orar por Fidel Castro”, assegurou.

“Não somos Deus para excluir ninguém, nem de negar o plano de salvação. A Bíblia diz que é preciso orar pelos governantes e não diz que tipo de governantes”, adicionou.

Depois de 23 anos como professor de química e de biologia na Escola Superior de Camuy, José Joaquín (Yiye) Ávila começou sua carreira evangelística em 1967 e converteu-se em pregador de tempo completo em 1972. Nessa data criou o chamado “Esquadrão Relâmpago Cristo Vem”, que se congregava para estudar a Bíblia e a salvação.

O rápido crescimento de seu ministério levou-o a construir um edifício de três andares para acomodar o número cada vez maior de seguidores e cedo foi convidado como pregador e evangelista por igrejas de outros países latino-americanos.

Para apoiar seu trabalho evangelístico, Ávila fundou uma estação de rádio, que depois deu passo a uma cadeia de televisão chamada “Corrente do Milagre”, cujos programas são difundidos em muitos países do continente.

Além de orar pela recuperação do mandatário cubano, Ávila abriga a esperança de que durante sua visita a Cuba possa realizar uma cruzada evangelística em massa na Ilha, a primeira desde o triunfo da Revolução em 1959.

Fonte: ALC