Um evangelista foi atacado na Etiópia por uma multidão formada por cerca de 500 extremistas muçulmanos. Houve ainda uma tentativa de envenenar o filho de um cristão.

As informações foram divulgadas pela ONG Release International, uma agência cristã com sede no Reino Unido.

Segundo a ONG, os extremistas estão tentando banir completamente as atividades dos cristãos.

Recentemente um culto cristão foi bombardeado. Dois adoradores morreram enquanto um outro ataque a cinco igrejas matou outros 19 cristãos. Mais de 600 casas foram alvo de vândalos.

Um cristão etíope contou à ONG que foi insultado, espancado, preso por duas vezes e apedrejado.

“Eles até tentaram envenenar meu filho. Minha família está sofrendo junto comigo”, contou.

Outro cristão, com 21 anos, foi agredido por 500 extremistas depois que um líder muçulmano o condenou à morte.

“Eles declararam a jihad (guerra santa) e deverão receber 80 mil birr (R$ 1535,00) pela minha cabeça”, disse. O valor é considerado uma verdadeira fortuna muito num país onde a renda per capita é inferior aos R$ 30,00.

Apesar de ter sobrevivido ao ataque, ele diz que a sentença de morte contra ele continua de pé. Sua casa e seus pertences foram destruídos pelos militantes. “Apesar disso, eu não tenho medo”, disse o cristão ameaçado.

Fonte: Portas Abertas