Ex-bispo católico canadense Raymond Lahey, 71, se declarou culpado do crime de importação de pornografia infantil.

O ex-bispo católico canadense Raymond Lahey, que foi detido em 2009 com centenas de imagens de pornografia infantil em sua bagagem, foi condenado nesta quarta-feira a 15 meses de prisão e posto em liberdade após ter passado oito meses na prisão.

Lahey, de 71 anos de idade e que era bispo da diocese de Antigonish, na província da Nova Escócia, até sua detenção em 2009, se declarou em maio do ano passado culpado do crime de importação de pornografia infantil.

O ex-bispo, que disse que havia se transformado em um “viciado” em pornografia infantil graças à internet, pediu para ser enclausurado de forma imediata.

O juiz Kent Kirkland aceitou hoje contar os oito meses passados por Lahey na prisão como o dobro de tempo, com o que pôs em liberdade o ex-bispo.

O religioso foi detido em setembro de 2009 no aeroporto de Ottawa quando retornava de uma viagem ao Reino Unido. Após registrar seu laptop, os agentes fronteiriços canadenses descobriram 588 imagens, algumas delas com crianças de 8 anos de idade, assim como vídeos e relatos eróticos sobre jovens.

Durante o julgamento se soube que em 1989 as autoridades católicas canadenses receberam denúncias que Lahey possuía pornografia infantil.

Pouco antes de sua detenção, Lahey foi o encarregado de chegar a um acordo com vítimas de abusos sexuais cometidos por sacerdotes na província da Nova Escócia.

[b]Fonte: EFE[/b]