Pastor Fausto, preso por formação de quadrilha e tráfico de menores, acusa a Igreja Universal de ter ‘armado’ o crime por ele ter saído da instituição.

O ex-deputado estadual Pastor Fausto Henrique Oliveira, conhecido como Pastor Fausto esteve na manhã desta terça-feira (20) na Câmara Municipal de João Pessoa e revelou que pretende voltar para a política.

O detalhe é que o ex-parlamentar foi preso por formação de quadrilha e tráfico de menores em 2011 e ainda acredita que a população pode recolocá-lo nas cadeiras da Assembleia Legislativa.

O político disse em 2012 que não iria se candidatar pela Paraíba, mas pelo visto, voltou seus olhos para seu Estado e deve procurar em breve, uma legenda para se filiar e concorrer nas próximas eleições.

Sobre a prisão, Pastor Fausto disse que o fato foi um abuso da justiça e que por ter saído da Igreja Universal, acusa a instituição de ter ‘armado’ o crime para que ele fosse preso por ‘pura’ vingança.

“Aquela igreja é muita ostentação e falsidade, toda mídia em torno da minha prisão foi porque eu tinha saído da igreja Universal. Quero que a população me julgue nas urnas, porque eu vou voltar. A Justiça não tinha provas contra mim, foi uma armação da Igreja”, explicou.

[b]Entenda o caso
[/b]
O ex-deputado foi preso em Teresina, Piauí sob as acusações de tráfico de menores e formação de quadrilha. Pastor Fausto foi preso junto com uma mulher identificada como ‘Michele’, após terem roubado uma criança de apenas 30 dias de vida.

A mãe da criança, dona Mirtes não desconfiou do crime, apesar dos acusados terem levado o bebê depois de darem R$ 70 reais e uma cesta básica para ela.

[b]Fonte: PB Agora (Paraíba)[/b]