Deputado estadual em seu 4º mandato, sempre com expressivas votações, João Leite (foto), um dos fundadores do ministério Atletas de Cristo, fundado em 1979, se diz feliz na política por trabalhar pelas pessoas. “Na política, assim como no futebol, estou sempre ao lado de pessoas”, afirma João Leite.

Dezesseis anos depois de se eleger vereador na capital mineira, pelo PSDB, quando ainda jogava futebol, o ex-goleiro João Leite vê semelhanças entre as carreiras no esporte e na política. “Nos dois lados eu trabalho com gente, com pessoas”, afirma o deputado estadual, em seu quarto mandato, sempre com expressivas votações.

João Leite, que no futebol teve sólida carreira como goleiro, é o jogador que mais vezes vestiu a camisa do Atlético-MG ao longo dos 100 anos de existência do clube. Ele atuou em 684 ocasiões, entre 1976 e 1989, além de ter se aposentado em 1992, ao término de sua segunda passagem pelo Galo.

Com a bagagem acumulada como vereador, deputado, secretário municipal e estadual de esportes, além de candidato a prefeito de Belo Horizonte, o ex-atleta pode ser considerado um dos melhores exemplos de desportista que se consolidou como político.

“Na política, assim como no futebol, estou sempre ao lado de pessoas, conversando, tendo contato, podendo ajudar e levar felicidade para elas. Isso é muito bom e foi o que me fez apaixonar pela política, que me fez ter reconhecimento com as pessoas, depois que deixei a carreira de futebolista”, observou João Leite.

Parlamentar atuante, o ex-goleiro atleticano se destacou por sua participação na defesa dos direitos humanos. “Hoje, me vejo como um político consolidado, experiente, com bagagem e maturidade, o que obviamente eu não tinha quando comecei, mesmo porque vim para a política, como uma forma de aventura, antes mesmo de encerrar a minha carreira”, analisou.

João Leite lembra que “apanhou” muito em seu início de carreira na política, por ser muito “verde”. “Apanhei muito no início, assim como no futebol, mas depois dei a volta por cima”, comentou o ex-camisa 1 atleticano.

Quando foi eleito vereador, em 1992, ano em que encerrou sua carreira, teve à época a quinta maior votação, fruto direto da sua vida de jogador de futebol. No ano seguinte, João Leite assumiu a Secretaria Municipal de Esportes, retornando à Câmara de Vereadores em 1994. “Foi uma surpresa para mim a minha votação. Entrei na política novo, sem experiência alguma, mas foi uma experiência incrível”, destacou.

Ainda em 1994, o desportista foi eleito deputado estadual com o maior número de votos pelo PSDB (39.664) e no ano seguinte ocupou a Secretaria de Esportes. Com um começou de carreira na política tão movimentado, o ex-goleiro revela não ter sentido falta do futebol.

“Logo quando pensei que estava na hora de encerrar a carreira no futebol, já surgiu a possibilidade de disputar a eleição e depois ainda assumi a Secretaria de Esportes, então nem deu para sentir falta da vida de esportista”, observou.

Em seu primeiro mandato, João Leite presidiu por duas vezes a Comissão de Direitos Humanos. Também presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o sistema penitenciário mineiro.

Em 1998, João Leite foi reeleito com a maior votação, até então já dada a um parlamentar (78.997 votos). Ele novamente presidiu a Comissão de Direitos Humanos. “Foi uma grande surpresa para mim esta votação expressiva. Não esperava que isso pudesse acontecer. Eu encontrava com pessoas nas ruas e eles me apoiavam, me davam força, era muito gratificante para um ex-jogador”, comentou João Leite.

Depois de dois mandatos como deputado, na eleição municipal de 2000, João Leite candidatou-se à Prefeitura de Belo Horizonte. Não foi eleito, mas conseguiu 45% dos votos válidos no segundo turno. “Foi uma experiência muito boa. Minha primeira eleição para prefeito e consegui chegar ao segundo turno. Foi uma surpresa que me motivou ainda mais”, observou o ex-jogador.

Na eleição seguinte, João Leite foi reeleito deputado estadual, ultrapassando a marca de cem mil votos (132.956). E assumiu a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Esportes, em janeiro de 2003, permanecendo no cargo até junho de 2004.

Atletas de Cristo

João Leite foi um dos fundadores do ministério Atletas de Cristo, fundado em 1979, onde esportistas se reúnem e participam de eventos, que ligam religião e esporte, em várias sedes espalhadas pelo Brasil e por muitos outros países do mundo. “Começou pequeno, um grupo pequeno de seguidores e depois foi ganhando força”, explicou o ex-goleiro.

“Começamos com quatro atletas, mas teve um crescimento muito grande com o passar dos anos e hoje já tem atletas de Cristo espalhados por 59 paises, com muitos ex-jogadores”, ressaltou João Leite, lembrando que o movimento religioso já tem quase 30 anos de existência.

Segundo o ex-camisa 1 atleticano, em outubro deste ano, o ministério formou uma seleção de atletas de Cristo, que disputaram campeonatos na Europa, França e Itália. “Tivemos uma seleção brasileira de atletas de cristo, que disputaram campeonatos em alguns paises. Neste encontro, além de se praticar o futebol, acontecem reuniões, cultos para orações”, salientou.

João Leite não participou da viagem, que considerou a concretização de um antigo sonho do Ministério de Cristo. “Não tenho mais participado das tradicionais peladas, tenho feito mais hidroginástica, gosto de correr de leve, mas futebol já não tenho mais idade para isso”, justificou João Leite, de 53 anos.

E foi em uma das reuniões do Ministério dos Atletas de Cristo, próximo da data da sua fundação, que João Leite conheceu sua esposa, Eliana Maria Aleixo Leite, ex-jogadora de vôlei e capitã da Seleção Brasileira. “Pouco tempo depois que foi fundado o ministério, em um dos encontros nossos, eu conhecia a minha mulher Eliana Aleixo. Casamos e estamos juntos há 25 anos”, lembrou o ex-goleiro.

Vida Pessoal

Nascido em Belo Horizonte, no dia 13 de outubro de 1955, João Leite da Silva Neto é filho do policial Waldemar Leite e da dona de casa Geralda Leite. Casado com Eliana Maria Aleixo Leite, ex-jogadora de vôlei e capitã da Seleção Brasileira, João Leite tem três filhos: Débora, Daniela e Helton. Eleito “Atleta do Século” em 1999 – homenagem aos cem mais expressivos atletas de Belo Horizonte – encerrou sua carreira no futebol em 1992. É bacharel em História, membro da Igreja Batista Central e fundador do Ministério Atletas de Cristo.

Testemunho

“Antes da experiência mais marcante que já tive, receber a JESUS CRISTO, como Salvador e Senhor de minha vida, eu treinava muito, mas conseguia pouca coisa. Eu queria felicidade e paz. Achava que elas viriam com fama e dinheiro, mas, com o tempo, fui percebendo que meus colegas famosos e ricos também não tinham paz, nem felicidade. Depois que encontrei a CRISTO as coisas começaram a mudar em minha vida, e mudar para melhor, muito melhor. Em paz com DEUS e comigo mesmo, com o auxílio dele tive segurança e força para enfrentar as dificuldades e aproveitar melhor as oportunidades. E elas vieram como presentes de DEUS: bons contratos, campeão várias vezes, inúmeras viagens ao exterior, seleção brasileira, etc. À sua paz, JESUS foi me acrescentando as coisas que eu precisava! Hoje, os desafios e as oportunidades são outros, mas a realidade de ter JESUS em meu coração como Salvador e também Senhor da minha vida não alterou. Ele era e ainda é a pessoa mais importante da minha vida. Ele faz toda a diferença! Deixe que Ele faça a diferença em sua vida também.”

Fonte: Pelé.Net e Site oficial de João Leite