Um jovem identificado como Diego Ribeiro, que se apresenta como ex-obreiro da Igreja Universal do Reino de Deus, lançou um documentário em que faz diversas acusações à denominação fundada pelo bispo Edir Macedo.

No vídeo, Ribeiro relata supostos detalhes de bastidores da IURD, e acusa a igreja de possuir um pacto com a maçonaria, além de afirmar que um jovem foi abusado sexualmente e queimado vivo por bispos da denominação.

[img align=left width=300]http://noticias.gospelmais.com.br/files/2012/12/doc-1-408×600.jpg[/img]-Desde os meus quinze, aos dezoito anos, estive presente dentro dessa organização para ser capacho da Universal. Exclusivamente para manipular pessoas por intermédio das ordens do responsável por essa organização, chamado Edir Macedo – introduz Diego Ribeiro, que também relata sua trajetória na hierarquia da IURD.

As acusações mais concretas contra a Universal se baseiam em supostas provas de imposição de metas de arrecadação, impostas pela igreja aos pastores e bispos, e comissões repassadas a esses líderes, como forma de recompensa pelas metas alcançadas.

No documentário, Ribeiro apresenta folhas que aparentemente fazem parte de um relatório, com números relacionados a valores arrecadados em filiais da IURD, e percentagens de comissões.

“Funciona como um empresa”. Diego Ribeiro exibe em seu documentário, detalhes da estrutura organizacional e hierárquica da igreja, como por exemplo, emissão de contracheques de pagamentos quinzenais aos pastores, guias de recolhimento de contribuição ao INSS, imposição de bateria de exames médico e assinatura em certidões que isentam a Universal de responsabilidade de traslado de corpo em caso de falecimento no exterior, entre outros.

Segundo Ribeiro, a Igreja Universal faz aquisições com cheques dos pastores auxiliares, e só realiza o depósito do valor para cobrir a despesa, se o titular do cheque bater uma meta de arrecadação. Nos casos em que a meta não era alcançada, a dívida fica sob responsabilidade do pastor auxiliar.

[b]Fonte: Boa Informação[/b]