Ex-padre de 88 anos de idade, se declarou culpado do abuso sexual de 17 crianças em um tribuna.

O ex-padre William Marshall, de 88 anos de idade, se declarou culpado do abuso sexual de 17 crianças em um tribunal canadense nesta quarta-feira, em práticas que teriam começado na década de 1950, informou a imprensa local.

As vítimas de Marshall foram 16 meninos e uma menina e os abusos sexuais aconteciam tanto em escolas como em igrejas e até nas casas das crianças, segundo relatou a Promotoria.

Apesar de Marshall ter deixado a batina em 1996, depois que seus superiores receberam “acusações críveis de abusos sexuais”, foi apenas em maio de 2010 que foi formalmente acusado de um desses casos.

Posteriormente, outras 16 vítimas abriram processos contra o antigo padre.

A Congregação de São Basílio, à qual Marshall pertencia, disse nesta quarta-feira através de um comunicado que “estes atos criminosos contra crianças são uma violação” dos “votos religiosos e são gravemente pecaminosos”.

Várias das vítimas estiveram presentes nesta quarta-feira no tribunal da cidade de Windsor, a cerca de 360 quilômetros de Toronto, e entre lágrimas leram declarações sobre os efeitos que os abusos tiveram em suas vidas.

No sistema judiciário canadense, as vítimas têm o direito a realizar declarações diante do juiz antes que anuncie sua sentença, o que muitas vezes influi na gravidade da pena imposta.

Segundo a imprensa local, pelo menos uma vítima denunciou Marshall em 1994, mas as autoridades recomendaram que não apresentasse acusações porque seria sua palavra contra a do padre.

[b]Fonte: UOL[/b]