Homem que até recentemente se apresentava como pastor evangélico foi preso ontem à tarde por tráfico de drogas. A Polícia Militar já estava de olho na movimentação na residência de número 631 da rua das Margaridas, Vila Esperança, onde já foram realizadas várias apreensões de maconha, cocaína e crack.

Os integrantes da guarnição Rotam 11036, sargento Cintra, soldado Alves e cabos Rogério e Roberto, montaram campana para tentar flagrar o vigia Pedro Avelino Rosa, 59 anos, que é funcionário público municipal.

Segundo os policiais, eles já sabiam que Pedro escondia a droga no meio do mato, em um terreno situado nos fundos da casa, às margens da linha férrea. Por volta de 15h30 desta terça-feira, um dos militares viu quando o morador mexeu no lugar onde a droga estava escondida.

Quando percebeu a presença da PM, Pedro tentou fugir e chegou a se atracar com o soldado Alves, que o dominou. No local foram encontradas 60 pedras de crack embaladas em papel-alumínio.

O vigia contou que realmente era pastor, até que precisou fechar a igreja “O Senhor é o Caminho”, depois que a polícia esteve no local e realizou apreensão de drogas pela primeira vez, no fim de 2006. Um dos filhos de Pedro, Márcio Avelino Rosa, o “Marcinho”, está preso na penitenciária por tráfico. Outro também tem passagem pelo mesmo crime.

Questionado, o vigia alegou ter começado a vender drogas recentemente, pois estaria sendo pressionado a conseguir dinheiro para pagar o advogado do filho. Ele também admitiu à reportagem que vende cada pedra de crack por valores entre R$ 3 e R$ 5.

Fonte: Jornal da Manhã Online