Um ex-pastor americano que se tornou polígamo foi condenado nesta sexta-feira a 26 anos de prisão pelo assassinato de uma de suas duas “esposas”, informaram fontes judiciais em San Diego (Califórnia, oeste).

Em 2003, Sean Goff, de 38 anos, matou uma mulher de 25 anos com a qual havia se casado há seis anos ilegalmente, porque já era casado. Goff vivia com as duas mulheres e seus três filhos.

Num primeiro momento ele afirmou que Risker havia fugido com um homem, antes de confessar que a apunhalou depois de uma briga conjugal, segundo ele em legítima defesa, uma circunstância atenuante que não foi considerada pelo juiz.

Goff disse que foi tomado pelo pânico e decidiu desaparecer com o corpo, enterrando-o no deserto, depois de tê-lo mutilado para tornar impossível a identificação.

O ex-pastor se entregou à polícia no final de 2003 dizendo que obedecia a uma ordem divina.

Fonte: AFP