Uma série de explosões atingiram neste domingo várias igrejas em duas cidades do norte da Nigéria, segundo informações da polícia.

As explosões envolveram duas igrejas na cidade de Zaria, indicou o porta-voz da polícia do estado, Aminu Lawal, citado pela agência de notícias oficial nigeriana “NAN”.

Outra explosão ocorreu perto de uma igreja na cidade de Kaduna, capital do estado homônimo, a cerca de 60 quilômetros de Zaria, indicou Lawal. Segundo ele, as áreas foram interditadas. Embora não se saiba ainda a causa das explosões, as suspeitas recaem sobre o grupo radical islamita Boko Haram, que cometeu nos últimos meses vários atentados contra templos cristãos na Nigéria.

O Boko Haram, nome que significa “a educação não islâmica é pecado”, assumiu a autoria dos atentados cometidos há uma semana contra duas igrejas, uma em Jos e outra em Bui, fatos que causaram pelo menos cinco mortes.

O movimento radical luta para impor a lei islâmica na Nigéria, de maioria muçulmana no norte e cristã no sul. Desde o início de sua campanha violenta em 2009, quando o fundador do grupo, Mohammed Yousef, morreu sob custódia policial, o Boko Haram matou cerca de 1,2 mil pessoas, a maioria em ataques no norte da Nigéria, segundo o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas nigerianas, Oluseyi Petinrin.

Com cerca de 170 milhões de habitantes integrados em mais de 200 grupos tribais, a Nigéria – país mais populoso da África – sofre várias tensões por suas profundas divergências políticas, religiosas e territoriais.

[b]Fonte: R7[/b]