Trinity Western University
Trinity Western University

A Suprema Corte do Canadá desferiu um grande golpe na liberdade religiosa na semana passada, determinando que uma faculdade de direito cristã poderia ter seu credenciamento negado por requerer que os estudantes afirmem e pratiquem a ética sexual bíblica.

A Faculdade de Direito da Trinity Western University exige que os estudantes sigam um Convênio Comunitário , que, em parte, diz que “a intimidade sexual é reservada para o casamento entre um homem e uma mulher”.

As sociedades jurídicas da Colúmbia Britânica e Ontário se recusaram a conceder o credenciamento alegando que a aliança proíbe estudantes lésbicas, gays, bissexuais e transexuais de participar.

Por uma margem de 7 a 2, o tribunal decidiu que as sociedades de direito não haviam violado a Carta de Direitos e Liberdades do Canadá.

A Alliance Defending Freedom (ADF), um grupo jurídico de liberdade religiosa, disse que a decisão tem implicações importantes.

“A Suprema Corte do Canadá abandonou a promessa de liberdade que levou à criação da Carta Canadense de Direitos e Liberdades, há 36 anos”, disse o advogado aliado Gerald Chipeur. “Os indivíduos precisarão recorrer a seus legisladores para proteger a liberdade de religião”.

A universidade venceu no Tribunal de Apelação da Colúmbia Britânica, que afirmou que o caso mostrou como uma “maioria bem intencionada agindo em nome da tolerância e do liberalismo, pode, se não for controlada, impor suas opiniões sobre a minoria de uma maneira intolerante e iliberal”.

Fonte: Christian Headlines