A Polícia de Niterói prendeu em flagrante anteontem à tarde uma mulher de 77 anos, vestida de freira, que tentava sacar R$ 1,8 milhão na Caixa Econômica Federal.

Com ela foram presos dois homens -de 44 e de 50 anos. Segundo a PF, o dinheiro era referente a uma ação contra o Ministério do Planejamento.

O título de dívida pública pertence a uma freira de 85 anos, que entrou com ação para obter pensão previdenciária em 1999 -ela mora em um convento de Campina Grande (PB). Para a PF, a quadrilha tinha informação privilegiada.

– A verdadeira freira ficou surpresa quando ligamos. Ela nem sabia que já tinha ganhado a ação – disse o delegado ao site G1, afirmando que a quadrilha dispunha de informações privilegiadas sobre a verdadeira dona do dinheiro. – A decisão do pagamento foi publicada no Diário Oficial, mas eles não tinham como saber que a beneficiária é uma freira.

Ainda segundo Marcos Aurélio, a PF está procurando uma quarta integrante da quadrilha, uma advogada identificada apenas como Wilma, que teria aparecido nas imagens do circuito interno da agência.

A falsa freira quase desistiu do plano. Um dia antes, ela havia ido à agência da Caixa Econômica Federal mas ficou com medo e não concluiu o golpe.

Em depoimento, Lourdes explicou que conhecia os outros integrantes da quadrilha de vista. Segundo a falsa freira, ela sabia que teria que se passar por outra pessoa mas não sabia exatamente do que se tratava. Lourdes afirmou ainda que ofereceram a ela R$ 2 mil. Ela teria aceito participar do golpe porque está com dívidas

Os três presos foram indiciados por estelionato, formação de quadrilha e uso de documento falso, podendo pegar até 15 anos de prisão.

Fonte: Folha de São Paulo e G1