Associação Mundial de Psiquiatria defende que a falta de espiritualidade ou a não crença religiosa pode prejudicar a saúde mental.

De acordo com o organismo, mais de três mil estudos empíricos sobre a relação entre a falta de espiritualidade/religião e a saúde mental revelam que a carência de uma crença (ou uma visão destorcida dessa ideia) faz aumentar o quadro depressivo e a probabilidade de uma pessoa ter problemas mentais ou abusar de substâncias ilícitas.

“Está agora bem estabelecido que a religião e espirtualidade têm implicações significativas para prevalência, diagnóstico, tratamento, resultados e prevenção, bem como para a qualidade de vida e bem-estar”, lê-se no site do organismo.

Diz a Associação Mundial de Psiquiatria que a presença de espiritualidade ou a crença religiosa podem ser uma ajuda na ultrapassagem de situações de stress ou perda. Conta a publicação que o risco de depressão e suicídio pode ser menor nestes casos.

[b]Fonte: NotíciasAoMinuto – Portugal[/b]