Enquanto o prefeito Gilberto Kassab e outras autoridades eram recebidas com honras pelo Vaticano para a cerimônia com o Papa Bento XVI e d. Odilo Pedro Scherer, quase toda a família do religioso teve de se contentar em acompanhar o evento do lado de fora da Santa Sé.

Após muita insistência, dois dos três de seus irmãos que viajaram até Roma conseguiram autorização para entrar na Basílica de São Pedro. Mas primos, sobrinhos, amigos e outro irmão ficaram mesmo de fora.

“Essa é nossa primeira viagem para cá”, contou Lucio Scherer, um dos irmãos que hoje vive em Foz de Iguaçu. No total, d. Odilo conta com dez irmãos.

“Eu fiquei sabendo que havia se tornado cardeal por e-mail. Ele (d. Odilo) mesmo me mandou algumas horas antes de a notícia sair na imprensa”, afirmou Bruno Scherer, outro irmão do novo cardeal, que vive em Toledo. Para os irmãos, a nomeação de d. Odilo “é a maior honra para a família Scherer”. “Pelo que conhecemos dele, será um bom líder. Ele se preparou muito para isso e, honestamente, tem cacife para o posto”, afirmou Lúcio.

Apesar da frustração, a família não escondia o entusiasmo. Com bandeiras brasileiras, contavam as histórias de d. Odilo enquanto esperavam pelo início do evento.

“Os nossos pais nos deram a possibilidade de estudar em um seminário que, na nossa região, era a melhor escola que existia. Odilo se sentiu confortável e decidiu seguir, enquanto os demais tomaram outro caminho”, contou Lucio.

Fonte: Agência Estado