O reformador João Calvino, do século XVI, continua influenciando a igreja cristã na atualidade. Num encontro histórico que terá lugar em Genebra, no final do mês, dirigentes de duas organizações internacionais de igrejas reformadas vão planejar a fusão numa só comunhão mundial.

Esse passo para a unidade representa uma homenagem a Calvino de parte de seus herdeiros modernos, disse Peter Borgdorff, presidente do Conselho Ecumênico Reformado (REC), que vai se fusionar com a Aliança Reformada Mundial (ARM).

As duas organizações vão se reunir pela primeira vez na cidade onde Calvino tratava de conciliar as diferentes facções da igreja, para que se incorporassem numa unidade “visível”.

Clifton Kirkpatrick, presidente da ARM, agregou que “é muito afortunado que essas reuniões coincidam com as celebrações do 500o aniversário de João Calvino, celebrado em 2009. É uma prova da permanência de seu legado para a igreja mundial”.

Cerca de 40 dirigentes de 37 igrejas são esperados no Centro John Knox, de 21 a 31 de maio, para assentar as bases de uma organização que reunirá 75 milhões de membros de igrejas reformadas de todo mundo.

As discussões vão se focar nos planos de fusão das duas organizações para a constituição da Comunhão Mundial de Igrejas Reformadas (CMIR).

“Estamos conscientes da necessidade de assegurar a base financeira da nova organização à luz do ambiente financeiro atual. Isso implica prever uma estrutura que nos permita fazer frente aos desafios de hoje, e, ao mesmo tempo, ter a suficiente flexibilidade para poder acolher projetos futuros, afirmou Borgdorff. “O objetivo é a sustentabilidade,” agregou Kirkpatrick.

O comitê executivo unido examinará propostas de estrutura de pessoal da CMIR, da localização da sede o orçamento. As discussões sobre programas levarão à tomada de decisões a respeito da orientação futura das principais iniciativas da ARM – Aliança para a Justiça Econômica e a Vida na Terra; Missão; e Teologia e Participação Ecumênica.

A proposta de fusão surgiu em fevereiro de 2006. Os comitês executivos das duas organizações aprovaram a proposta em reuniões em 2007. Em outubro de 2008, a ARM e o REC aprovaram um rascunho da constituição e planos preliminares para a transição.

Nessa ocasião, Kirkpatrick aclamou a unidade entre as duas organizações e denominou-o de “um momento muito significativo para manifestar a reconciliação que encontramos em Cristo”.

Entre os pontos da agenda que o comitê executivo terá que lembrar, encontra-se a aprovação do Programa da Assembléia Geral da Unificação, que será realizada no campus do Calvin College, em Grand Rapids, Estados Unidos, de18 a 28 de junho do 2010.

O programa da Assembléia Geral da Unificação destaca planos para um culto dirigido por indígenas americanos às margens do rio Grand Rapids, seguido por um Pow Wow (baile ancestral). A assembléia discutirá questões relacionadas com os direitos dos povos indígenas.

A reunião do comitê executivo unido culminará com um culto agendado para a Catedral de São Pedro, em Genebra, no domingo, 31 de maio, para festejar o Jubileu de Calvino.

Fonte: ALC