Para os fiéis, quanto mais dor, maior a purificação dos pecados. Nas Filipinas, para muitos católicos, a Semana Santa é a época da auto-flagelação, uma forma de reviver a Paixão de Cristo.

Desde quinta-feira, fiéis enchem as ruas da cidade de Malabacat. Quanto mais dor, melhor. Para os fiéis, a dor da auto-flagelação purifica os pecados, e eles vão às ruas para se punir publicamente, numa reprodução do que teria acontecido antes de Jesus Cristo ser crucificado.

“Eu tenho muitos pecados. Fiz tanta coisa errada nessa vida. Deus é quem vai me julgar”, afirmou o católico Joel Garcia.

Outros penitentes vestem longos robes e carregam cruzes pelas ruas. “Dizem que se você fizer isso, sua vida será mais longa”, disse Joseph Culabot.

Na Sexta-Feira Santa, vários homens sem camisa se auto-flagelaram também na cidade de Cutud.

Com os rostos cobertos por panos estampados com a imagem de Jesus e vestindo coroas de folhas de palma, os penitentes se chicoteiam sob o intenso calor.

“Se fizer essa penitência, nenhum dos meus parentes vai ficar doente”, afirmou Leonides Canlas.

A Igreja Católica das Filipinas condena a flagelação e a crucificação e afirma que este tipo de penitência não é correto. A Igreja recomenda jejum, orações às almas e doações como formas mais significativas de respeitar a Semana Santa.

Cerca de 90% dos 89 milhões de filipinos são católicos.

Fonte: Folha Online