O filme “Teresa: Vida e Morte”, sobre a vida de Santa Teresa D’Ávila –e que enfoca sua sexualidade– foi classificado no Reino Unido como “blasfemo” e “profano”. O longa-metragem poderá criar a mesma controvérsia religiosa provocada pelo filme “O Código Da Vinci”.

A religiosa e escritora espanhola viveu entre 1515 e 1582. O filme, uma co-produção hispano-franco-britânica dirigida e escrita pelo novelista espanhol Ray Loriga será protagonizado pelas atrizes Paz Vega e Geraldine Chaplin.

As obras escritas pela religiosa, que dizia conversar com Cristo, são reverenciadas como obras-primas espirituais.

“O foco do filme na virgindade e sexualidade de Santa Teresa D’Ávila é um interesse puramente contemporâneo, como se ela estivesse viva. Isso é injusto. Ela é uma das maiores místicas da história. Teve visões, as analisou e escreveu de uma maneira extraordinária”, enfatizou a Benedicta Ward, monja e professora de teologia da Universidade de Oxford.

Loriga declarou que sua produção sobre a religiosa “não é controversa”, e afirmou que “certas precauções” foram tomadas para evitar a abordagem de temas polêmicos.

Fonte: Folha Online