Os filmes de terror refletem a cultura em que vivemos e não podem ser culpados por causarem a violência da vida real, disse o diretor do clássico de Hollywood “Haloween”, do gênero “retalhador”.

Enquanto a principal entidade de vigilância da mídia dos EUA está sugerindo que o Congresso poderia regular o conteúdo violento na televisão, John Carpenter disse a um painel do Tribeca Film Festival sobre a violência na telona que o controle do governo sobre os filmes não é necessário.

“A vida real causa isso, a vida falsa não causa”, disse Carpenter na quinta-feira. “A razão para muitos desses filmes é a cultura em que vivemos, os fatos pelos quais passamos no nosso mundo.”

“A censura nunca funciona, você não pode destruir uma idéia. Você pode esconder, você pode tentar acobertá-la, mas você não pode destruí-la, ela estará lá e ela vai borbulhar de novo”, disse Carpenter.
Outros no painel — Peter Block, produtor-executivo da série de filmes de terror “Jogos Mortais”, e Jim Steyer, executivo-chefe da Common Sense Media, um grupo destinado a melhorar a mídia e o entretenimento para crianças — concordaram.

A Comissão Federal de Comunicações divulgou um relatório na quarta-feira que concluía que a exposição à violência na mídia pode aumentar o comportamento agressivo em crianças, pelo menos por um curto intervalo.

Fonte: Reuters