Apesar de a perspectiva do Irã desenvolver armas nucleares ser “inaceitável”, o governo dos EUA deve usar todas as opções antes de considerar o uso de ações militares para resolver a situação – afirmou o porta-voz da Comissão de Política Internacional dos bispos católicos do EUA à Secretária de Estado, Condoleezza Rice.

O uso da força deve ser sempre o último recurso, afirmou o bispo Thomas G. Wenski, de Orlando, na Flórida, numa carta enviada a Condoleezza Rice, datada de 9 de novembro.

A falta de transparência no programa de energia nuclear, a posse de armas nucleares ou a tomada de posições beligerantes “não são razões para uma intervenção militar”, escreve o bispo, ressaltando que o governo iraniano continua a ignorar as responsabilidades internacionais sobre o armamento nuclear.

Dom Thomas G. Wenski assegura que o diálogo é essencial para perseguir a conformidade do Irã com a lei internacional, acrescentando que não se trata de um prêmio para “bom comportamento, mas antes um meio para atingir importantes fins”.

Fonte: Rádio Vaticano