Cerca de 5.000 pessoas assistiram ontem em Le Mans (França) à primeira beatificação em solo francês à revelia do Papa, em virtude da vontade de Bento XVI de tirar este tipo de cerimônias do Vaticano.

A missa de beatificação de Basile Moreau – fundador da congregação de Santa Cruz, presente em 15 países – foi presidida pelo bispo de Le Mans, Jacques Faivre, e o chefe da Congregação pela Causa dos Santos, o cardeal português José Saraiva Martins, enviado pelo Vaticano.

Quase 30 bispos e 250 sacerdotes, o arcebispo de Washington, cardeal Theodore McCarrick, e outros religiosos também assistiram ao ato. O primeiro-ministro François Fillon também foi, acompanhado de sua esposa.

Um ato similar está marcado para amanhã em Bordeaux, onde será beatificada a religiosa Marie-Céline de la Présentation (1878-1897).

Nascido em 1799 perto de Le Mans, mesma cidade em que morreu em 1873, Moreau fundou uma congregação de frades docentes, assim como uma comunidade de freiras enfermeiras, as Marianitas.

Sua beatificação foi possível depois que em 2003 o Vaticano reconheceu o milagre da cura em 1848 de um canadense que sofria de pleurisia.

Fonte: EFE