Duas freiras mexicanas, da congregação Imaculada Conceição de Maria, tiveram que tirar a roupa para comprovar que eram mulheres após serem detidas pela polícia da cidade de Dolores Hidalgo (México), segundo o jornal “El Mañana”.

De acordo com o periódico mexicano, a arquidiocese de León exigiu uma investigação profunda sobre o abuso de poder contra as duas religiosas, que foram presas em 29 de janeiro por policiais de Dolores Hidalgo.

“É uma falta grave, um atentado contra a dignidade”, disse o porta-voz da arquidiocese de León, Jorge Raúl Villegas Chávez, que defendeu uma investigação para apontar o motivo que levou os policiais a agirem dessa maneira.

Em 29 de janeiro, as freiras Josefina Rivera Mata e Juana Gómez Ángeles foram presas por policiais quando pediam esmola nas ruas de Dolores Hidalgo, supostamente porque duas pessoas vestidas como freiras haviam roubado uma mulher.

As religiosas também foram obrigadas a abandonar a cidade após pagarem uma multa. No entanto elas voltaram a Dolores Hidalgo, em 5 de fevereiro, e apresentaram uma denuncia ao Ministério Público por abuso de autoridade.

Fonte: G1