Um grupo de freiras que decidiu plantar maconha para produzir remédios e derivados medicinais da planta corre o risco de perder seu negócio. Tudo porque a empresa que fazia a comercialização dos produtos decidiu fechar a loja online.

[img align=left width=300]http://s2.glbimg.com/89CIKuTumh2m4lnZILs0WFeyn1w=/620×465/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2016/03/30/freiras-plantam-maconha-em-fazenda-da-california.jpg[/img]As Irmãs do Vale, uma irmandade sediada em Merced, na Califórnia, vinham produzindo remédios e derivados de maconha para fins medicinais. As freiras plantam a maconha em seu convento, nos Estados Unidos, e produzem os remédios seguindo regras rígidas.

As freiras possuem licença para plantar maconha e seguem os ciclos da lua para criar remédios orgânicos para tratar dores nas costas, enxaquecas e até ressaca.

As irmãs não pertencem à Igreja Católica, mas se consideram freiras e seguem os preceitos de uma vida sem luxo.

Os produtos da marca Irmãs do Vale eram vendidos no site da Etsy, que ancora uma variedade de lojas online. O site, porém, resolveu tirar o conteúdo das freiras do ar, sem grandes explicações.

De acordo com as freiras, conhecidas como Irmã Kate e Irmã Darcy – nomes reais Christine Meeusen e Darcy Johnson, respectivamente – a atitude poderia ser uma consequência da ameaça principal, que vem das autoridades locais, que analisam a possibilidade de proibir o cultivo de maconha. Se isso acontecer, o negócio das freiras se tornaria ilegal.

“Nós tínhamos o sonho de viver uma vida simples, produzir nossos próprios medicamentos em uma fazenda, dentro de um ambiente espiritual e autossustentável”, disse a irmandade em uma nota divulgada no site GoFundMe, onde estão buscando investidores para salvar o negócio.

“Nós trabalhamos para esse objetivo e estávamos felizes por ter uma renda certa que vinha das vendas e uma fazendinha para cuidar”, disse a Irmã Kate.

Segundo as freiras contaram à emissora norte-americana ABC, o Etsy alegou que precisou remover a loja online, que lhes rendia aproximadamente R$ 146 mil por mês, porque as freiras dizem que os remédios são válidos para determinados problemas de saúde, mas não têm como provar.

“Nós produzimos óleo de canabidiol, que evita convulsões e mais um milhão de outras coisas”, disse a Irmã Kate.

“Esse produto tem muita procura para pacientes em tratamento para câncer. E também fazemos uma pomada que cura enxaquecas, dores de ouvido e de dente, assaduras em bebês e até ressaca”, afirmou.

[b]Fonte: Revista Época on-line[/b]