A Fundação Bill e Melinda Gates doou 5,6 US$ milhões para um projeto da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e a Alimentação) para melhorar a qualidade das informações estatísticas de vários países africanos, informou hoje em Roma a organização.

O programa, de dois anos de duração, pretende melhorar a confiabilidade das estatísticas nacionais em 17 países africanos para facilitar o planejamento de diferentes projetos destinados a reduzir a fome e a pobreza em seu território.

Os países envolvidos neste projeto são Angola, Benin, Burkina Fasso, Camarões, Costa do Marfim, Etiópia, Gana, Quênia, Maláui, Mali, Moçambique, Nigéria, Ruanda, Senegal, Tanzânia, Uganda e Zâmbia.

A doação da Fundação Bill e Melinda Gates permitirá que nestes países tenha propagação o sistema de informação estatística da FAO, chamado de CountrySTAT.

O subdiretor-general do Departamento de Desenvolvimento Econômico e Social da FAO, Hafez Ghanem, afirmou que “com informações adequadas e confiáveis fica muito mais fácil identificar onde está funcionando a ajuda ou onde pode estar falhando e compreender possíveis necessidades futuras”.

As informações estatísticas do CountrySTAT se concentram em três campos: produção, uso e comércio dos alimentos, disponibilidade e emprego dos recursos e preços e a quantidade de insumos.