Os arcebispos da Igreja da Inglaterra pediram neste domingo aos britânicos que não percam de vista as eleições locais e europeias de 4 de junho optando pelas formações extremistas como um voto de castigo aos grandes partidos.

“A tentação de permanecer à margem ou de optar por um voto de protesto para enviar um sinal negativo aos partidos representados em Westminster será forte”, reconheceram os arcebispos.

Segundo eles “será trágico se o compreensível sentimento de raiva e decepção com alguns deputados, devido às recentes revelações, levar os eleitores a desertarem as urnas”.

Os arcebispos de Canterbury, Rowan Williams, chefe da Igreja Anglicana, e de York, John Sentamu, assinam este comunicado emitido pela Casa dos Arcebispos da Igreja Anglicana.

“Não é momento de votar em um partido político cujo núcleo ideológico consiste em semear a divisão em nossas comunidades e a hostilidade em função da raça, das crenças ou da cor”, afirmaram os prelados.

O jornal conservador The Daily Telegraph revelou os gastos abusivos de alguns deputados de todas as correntes políticas, provocando um escândalo sem precedentes na Grã-Bretanha.

Segundo um estudo do Sunday Times, mais da metade dos 646 membros da Câmara dos Comuns poderão não recuperar suas cadeiras após as legislativas previstas para junho de 2010.

Fonte: G1