O porta-voz dos Gays Evangélicos, Andrés de Laportilla, expressou solidariedade com ativistas gays de Uganda, que estão sendo perseguidos por grupos religiosos cristãos e muçulmanos do país por denunciarem práticas políticas homofóbicas praticadas pelo governo ugandense.

O porta-voz dos Gays Evangélicos pediu aos partidos políticos e aos grupos gays da Espanha para que expressem apoio e solidariedade aos ativistas homossexuais da Uganda, “que estão oferecendo a vida por sua crenças e por sua orientação sexual”.

Segundo nota de imprensa, foi solicitado à Federação de Entidades Religiosas Evangélicas da Espanha (Ferede) para que pastores respeitem a diversidade sexual e não incitem práticas homofóbicas em seus discursos.

Laportilla comentou o caso de duas lésbicas que, segundo ele, foram incitadas por uma igreja evangélica a se converterem em heterossexuais. “Não se pode forçar a conversão à heterossexualidade a partir do cristianismo”, alegou.

Fonte: ALC