Um pouco apagado nas manchetes políticas em 2008, George W. Bush voltou à cena no final de semana, desta vez nas colunas sociais. O papel foi o de pai da noiva, Jenna Bush, 26 anos, irmã gêmea de Barbara -que, por sua vez, foi escalada como dama de honra.

Foram apenas 200 convidados na pequena cidade texana de Crowford, onde se vendiam lembrancinhas do casamento, como canecas com a imagem da noiva e do noivo, Henry Hager, 30, que é formado em economia.

O casamento à moda Bush teve churrasco no rancho, 14 casais de padrinhos, noivo republicano (Hager trabalhou na equipe de Karl Rove, ex-assessor de Bush, e é filho do diretor do partido do presidente em Virgínia) e teve também uma noiva que não se casou de branco “apenas por uma questão de figurino” (segundo informações da própria Jenna).

A cerimônia teve também um toque suprapartidário, ao ser celebrada pelo pastor metodista Kirbyjon Caldwell, ligado à família Bush há muitos anos, mas que declarou apoio à candidatura democrata de Barack Obama.

O noivo usou terno azul escuro. A noiva rodopiou pelo salão em seu vestido Oscar de la Renta acompanhado de aliança de diamante e safiras, ao som da Super T Band, que tocou “Sweet Home Alabama”. Para a dança do presidente com a filha, a canção escolhida foi a romântica “You Are So Beautiful”.

Depois da festa, uma nota oficial oficial assinada por Bush citava o “triste” Dia das Mães “para aqueles que perderam suas vidas em Oklahoma, Missouri e Geórgia em razão dos tornados”, mas expressava a felicidade pelo enlace da filha. “O casamento foi espetacular (…) O tempo colaborou lindamente”.

Fonte: Folha de São Paulo