Se a Globo liberasse, Deborah Secco gostaria de apoiar a candidatura do bispo e senador Marcelo Crivella a prefeito do Rio. A atriz o admira. Ele é bispo da Igreja Universal, dona da Record.

Deborah andou dizendo no Rio que não pode subir ao palanque por proibição da Globo. A emissora diz que atores que estão no ar ou que farão alguma novela não podem apoiar políticos. Deborah fará “Juízo Final”.

Fonte: Folha Online