O governador de São Paulo, José Serra, condecorou o teólogo luterano alemão Heinz Friedrich Dressel, 78 anos, com a medalha da Ordem do Ipiranga por sua luta contra regimes totalitários do Cone Sul.

A cerimônia teve lugar no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, na segunda-feira, 3, e contou com a presença do arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, e do rabino Henri Sobel.

Em depoimento ao portal da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), o pastor Rolf Schuenemann, presente à cerimônia, disse que Dressel demonstrou, com o seu trabalho humanitário, que era possível resgatar pessoas presas sob regimes militares, o que muitos diplomatas, que tinham essa obrigação, não o fizeram.

José Serra foi refugiado político na embaixada italiana em Santiago do Chile. Ele chegou à Europa, com sua família, graças ao apoio de Dressel. Hoje, Dressel vive com a esposa em Nüremberg, Alemanha, mas continua muito ligado à América Latina. Ele fala fluentemente o espanhol e o português, é um especialista em Direitos Humanos e estudioso da cultura e história do continente.

Heinz Friedrich Dressel nasceu em 28 de setembro de 1929 em Marktredwitz, Baviera, Alemanha. Graduou-se em Teologia aos 23 anos, no Seminário Luterano de Neuendettelsau. Veio em seguida ao Rio Grande do sul, onde atuou na IECLB no antigo Sínodo Riograndense, de 1952 a 1967, nas paróquias de Pratos, Crissiumal e Dois Irmãos. Retornou à Alemanha, onde assumiu a direção da Ökumenisches Studienwerk, em Bochum.

Os governos da Argentina e do Chile também homenagearam, no dia 7 de agosto, o teólogo luterano, em Buenos Aires. Além do arcebispo Scherer e do rabino Sobel, participaram da homenagem a Dressel em São Paulo a representante do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), Janete Ludwig, o ex-ministro da Justiça do Brasil, José Gregory, o embaixador da Argentina no Brasil, Juan Pablo Lohlé, o cônsul da Argentina em São Paulo, Roberto Raimondo, o coordenador do Colégio Pastoral de São Paulo, Frederico Ludwig, e o pastor da Paróquia do ABCD, Carlos Musskopf.

Fonte: ALC