Os seis reféns cristãos seqüestrados no Iêmen estão vivos. O Primeiro Ministro Rashad al-Alaimi confirmou os rumores de que os cristãos estão nas mãos de rebeldes xiitas. Ele afirma que os alemães foram forçados a cuidar de guerrilheiros feridos.

Os representantes da Alemanha não negam nem confirmam a informação, e a força tarefa do governo ainda tenta encontrar uma solução.

A Aliança Evangélica Alemã se alegrou com a notícia. Se a família foi obrigada a cuidar dos feridos, eles estão cumprindo o mandamento de Cristo, que nos diz para “amar o nosso próximo”. As reuniões de oração realizadas pelas igrejas do país em favor dos reféns, continuarão a ser realizadas durante a semana de 10 a 17 de janeiro.

A família e o engenheiro britânico foram sequestrados em junho, durante um passeio em Saada. Eles estavam com duas estudantes e uma professora sul-coreana. Elas foram encontradas mortas no dia 12 de junho. Os nove cristãos eram colaboradores do hospital Al Jumhuri, em Saada.

O Iêmen está entre os 10 países mais intolerantes ao cristianismo na nova Classificação de países por perseguição. Da população de 21 milhões de habitantes, 99% são muçulmanos. Pequenos grupos de cristãos se reúnem em segredo.

Continue orando pelos reféns. Que eles sejam guardados e protegidos por Deus, e que falem do evangelho em todas as oportunidades apresentadas.

Fonte: Missão Portas Abertas