A destruição da igreja foi ordenada pelo secretário local do Partido Comunista da China após ver a grande cruz que se destaca no templo.

Nessa segunda feira (28), autoridades chinesas ordenaram a demolição da igreja protestante Sanjiang, localizada na cidade de Wenzhou. A destruição do templo cristão aconteceu apesar de semanas de protestos dos fiéis e de uma promessa das autoridades do país de que a igreja não seria demolida.

Segundo informações do The Telegraph, uma associação de defesa à liberdade religiosa no país detalhou que a destruição da igreja foi ordenada pelo secretário local do Partido Comunista da China, que teria manifestado seu desagrado após ver a grande cruz que se destaca no templo, durante uma visita ao local.

Wenzhou é uma cidade costeira rica conhecida como a “Jerusalém do Oriente” e, no início do mês ganhou as manchetes do país quando milhares de cristãos formaram um escudo humano em torno da entrada da igreja, depois que os planos para a sua demolição foram anunciados. Durante quarto dias centenas de fiéis permaneceram no local para proteger o templo e, após acordo com as autoridades, obtiveram a promessa de que a igreja não seria demolida.

Porém, apesar da promessa, os preparativos da demolição foram anunciados e nessa segunda feira a imagem que ganhou os meios de comunicação e as redes sociais foi a de vários tratores e escavadeiras destruindo parte da fachada da igreja.

Bob Fu, presidente da Associação de Ajuda à China, com sede nos EUA, comentou o caso afirmando que a atitude do governo faz com que ele caia ainda mais em descrédito com os cristãos.

– A demolição vai danificar a confiança, já escassa, de milhões de cristãos chineses diante do governo – afirmou.

O governo justificou a demolição do templo alegando não haver autorização para se construir uma igreja protestante naquele local, e também que foram violados alguns códigos da construção e que a estrutura estava insegura.

[b]Fonte: Gospel+[/b]