A Segurança Social de Portugal está investigando mais de uma centena de padres de várias paróquias portuguesas depois de ter analisado que o salário declarado às Finanças é superior ao que consta nos seus serviços, diz o jornal “Correio da Manhã”.

Só na diocese de Braga foram 25 os padres intimados, sendo as cartas que receberem destinadas “ao gerente da empresa Fábrica da Igreja”.

D. Jorge Ortiga, presidente da CEP, lamentou esta situação relatando que tal “acontece devido ao atraso na regulamentação da Concordata”.

Fonte: Agência Financeira – Portugal