Em São Sebastião, funcionários da Secretaria de Educação do Distrito Federal quase não conseguiram tirar móveis e livros de uma igreja que serviu de escola no primeiro semestre. O padre alega que o aluguel, que soma R$ 33 mil, não foi pago.

Só no início da tarde de sexta-feira, os funcionários da regional de ensino puderam retirar o material que estava nas salas da Paróquia Nossa Senhora Aparecida. Caminhões e carros levaram as carteiras, armários e livros. Desde fevereiro, quase 500 alunos da 5ª série do Centro de Ensino Fundamental Miguel Arcanjo estudavam no local.

Pela manhã, o padre Vicente Tavares tinha impedido a retirada do material como garantia já que o governo deve à paróquia quase R$ 33 mil. O valor corresponde à metade do aluguel e da conta de luz. O pároco não quis gravar entrevista, mas disse que recebeu da Secretaria de Educação a promessa de que até na próxima terça-feira, dia 28, a dívida será paga.

– Ficou acertado que a Secretaria de Educação irá creditar o pagamento das parcelas em atraso para a paróquia até terça-feira, dia 28 – afirma a assistente regional de ensino Marlon de Queiróz

Os alunos vão estudar em salas improvisadas no CAIC de São Sebastião até terminarem as obras no Centro de Ensino Miguel Arcanjo.

Fonte: O Globo online