O bispo de Barra (BA), d. Luís Flávio Cappio, que ficou conhecido por fazer greve de fome contra a transposição do rio São Francisco, em 2005, disse ontem que o governo Lula “precisa ser sensível e ouvir o clamor do povo. Não pode impor de forma autoritária uma ação, como vem fazendo”.

As críticas do religioso chegam em um momento no qual o governo só depende de dinheiro para começar as obras no rio -o Ibama já avalizou a realização do projeto.

Depois do fim da greve, d. Luís defendeu o diálogo com o governo. Recentemente, tem aumentado o tom das críticas à medida que o Planalto vai dando passos para liberar as obras.

Fonte: Folha de Sâo Paulo