O governo federal vai fazer pesquisas para medir o impacto da TV na vida de crianças e adolescentes e incentivará a criação de uma agência “voltada para a análise crítica da mídia”.

Nesta semana, o Ministério da Justiça lança edital para a contratação de um instituto que realizará uma pesquisa que entrevistará, ainda neste ano, 2.200 pais e 2.200 crianças e adolescentes de todo o país. O estudo custará R$ 350 mil.

Dos pais, a pesquisa quer saber o que eles acham das cenas de sexo, violência e drogas e que reações percebem no comportamento dos filhos. Das crianças, quer descobrir como elas recebem esse conteúdo e arrancar dados como o herói do momento, quantas horas elas assistem à TV e se brincam enquanto vêem programas.

Numa segunda etapa, em 2008, o ministério fará pesquisas com grupos, para identificar o impacto da TV nas crianças e adolescentes. Numa terceira fase, será estudada a influência da TV a médio prazo. “Queremos saber o que acontece com uma criança após dez anos de exposição à TV”, diz José Eduardo Romão, diretor do departamento de classificação indicativa do ministério.

A idéia é repetir essas pesquisas anualmente e criar uma política pública de “análise crítica da mídia”. O ministério já articula com Unesco e universidades parceria para a criação de uma ONG que se encarregue desse monitoramento.

Fonte: Folha de São Paulo