O governo peruano promulgou nesta quarta-feira (13) um novo regulamento displinar da polícia que prevê sanções severas a agentes homossexuais porque “afetam a imagem da instituição”.

O regulamento prevê afastar da polícia os agentes “que mantenham relações sexuais com pessoas de seu mesmo gênero e que por seus atos causam escândalo ou desprezam a imagem institucional”.

A nova lei também sanciona que os policiais “que mantiveram relações extraconjugais” sejam afastados da instituição por tempo indefinido.

Também serão afastados automaticamente da polícia os integrantes da força policial que “organizem, promovam, participem ou incitem uma greve, paralisação, marcha ou outras ações de protesto de natureza policial”.

A lei também restringe a liberdade de informação e de imprensa na polícia, segundo o Conselho da Imprensa Peruana.

A lei foi proposta pela ministra do Interior, Mercedes, Cabanillas, quem o jornal La República qualificou como a “Thatcher” peruana em alusão à ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, conhecida como “a dama de ferro”.

Fonte: AFP