Universidade Al-Azhar, principal centro teológico sunita do mundo islâmico divulgou mensagem: “a religião islâmica é contra violência”.

No mundo árabe, governos e líderes muçulmanos também condenaram o ataque.

De maneira geral, o sentimento é muito parecido no Oriente Médio. Os líderes e os governos condenaram duramente o ataque em Paris.

A mensagem se resume ao que foi divulgado pela Universidade Al-Azhar do Egito, principal centro teológico sunita do mundo islâmico. “A religião islâmica é contra violência”, declarou a universidade.

Na mesma direção, a ministra das relações exteriores do Irã, país de maioria xiita, disse que ataques terroristas desse tipo contra inocentes não fazem parte dos ensinamentos do Islã. Ao mesmo tempo, a ministra iraniana criticou a decisão do jornal Charlie Hebdo de publicar os cartoons sobre o profeta Maomé.

Em Israel, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, definiu o atentado como selvagem e disse que terrorismo islâmico ignora as fronteiras. E sugeriu uma cooperação internacional para evitar novos ataques.

[b]Fonte: G1 – Bom dia Brasil
[/b]