Violência na República Centro-Africana
Violência na República Centro-Africana

Uma instituição de caridade católica está planejando imprimir 30 mil exemplares do Novo Testamento em um dialeto local para o povo da República Centro-Africana, devastada pela violência, para fornecer “um caminho para a conversão dos corações”.

A instituição “Ajuda à Igreja que Sofre” está gastando US$ 56 mil para a impressão do Novo Testamento no dialeto de Sango, para que o povo deste país de maioria cristã possa ter “esperança em uma situação aparentemente sem esperança”, onde confrontos entre o grupo rebelde predominantemente muçulmano Seleka e a milícia anti-Balaka, dominada pelos cristãos, deixou muitas pessoas mortas, segundo Crux Now .

No mês passado, pelo menos 16 pessoas, incluindo um padre, foram mortas e outras 200 ficaram feridas na violência sectária em Bangui.

A Bíblia “oferece uma mensagem de amor sacrificial”, disse Edward Crancy, diretor de Outreach do grupo católico. “É neste nível íntimo que a Bíblia tem impacto. Ela fornece um caminho para a conversão dos corações. Uma campanha lenta e incansável de atingir uma pessoa de cada vez, mas a mudança acontece.”

Embora a Igreja esteja vulnerável a ataques de ambos os lados, ela protegeu centenas de muçulmanos ao permitir que eles “tenham segurança dentro dos muros”.

Segundo o Pew Research Center, quase 90% da população da região da África Central pode ser cristã, dos quais cerca de 60% são protestantes e cerca de 28% são católicos. Os muçulmanos constituem cerca de 10% da população.

Em 2013, rebeldes muçulmanos Seleka tomaram o poder no CAR, que foi combatido pela milícia cristã Anti-Balaka. Em 2014, a pressão internacional forçou a Seleka a entregar o poder a um governo de transição, mas isso levou à violência e a uma divisão efetiva. O país permanece em transição.

Depois da violência de 2014, Cameron Thomas, Gerente Regional da International Christian Concern para a África, chamou-a de uma “cultura de represália” em andamento.

“Como as milícias anti-balaka continuam a cometer ataques contra militantes e civis, os remanescentes de Seleka que retornam tais ataques em civis inocentes, incluindo cristãos buscando refúgio atrás dos muros da igreja, continuam sofrendo as conseqüências da crescente violência sectária”, disse Thomas. “O futuro da República Centro-Africana continuará a escurecer enquanto a comunidade internacional não tomar medidas decisivas para conter a violência em curso e levar a resolução necessária para prevenir futuros ataques.”

“A Bíblia Sagrada abre a porta para o perdão e a misericórdia ao apresentar que todas as pessoas são criadas por Deus e têm esperança de conversão”, disse Clancy.

Fonte: The Christian Post