Num mundo amplamente globalizado, já está se tornando comum o surgimento de grupos evangelísticos de alcance mundial, com sede em vários países, que não se configuram, juridicamente, como igrejas. São redes cujo interesse maior é ampliar a fé cristã, independente de qualquer denominação.

A United Christians Broadcasters (UCB) é uma delas. O grupo se define como uma instituição sem fins lucrativos, que fornece conteúdo evangelístico para várias emissoras de rádio e TV, com o objetivo de criar uma teia de informações que ajuda ministérios de todo o mundo. Agora, a UCB anuncia que está dando início a suas atividades também no Brasil.

Na última segunda-feira, dia 12 de março, a instituição realizou uma assembléia na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, com a participação da pastora e escritora Sandra de Andrade, da Igreja de Nova Vida e presidente do REVIFÉ; pastor Noel Quinlan e sua esposa Sandra Quinlan, diretores do Ministério Latino Americano; e do pastor Walmir Leite e sua esposa pastora Cláudia Leite do Ministério Templo Novo.

O inicio das atividades foi oficializado com a visita do vice-presidente da UCB Internacional e presidente da UCB Canadá, pastor James Hunt. Atualmente, a UCB atua em países como Canadá, Austrália, Estados Unidos, África do Sul, Nova Zelândia, Inglaterra, Dinamarca, Portugal, Filipinas, Ilhas Pacíficas, Irlanda, México, Estônia, Madagascar, entre outros.

Entre as primeiras ações da sede brasileira está a publicação do periódico “A Palavra para Hoje” no dialeto ticuna, falado por índios da região amazônica. A previsão é que o lançamento seja efetivado em junho deste ano.

O objetivo é alcançar vinte e seis mil e quinhentos índios, espalhados por trinta e três tribos, localizadas no Alto Solimões. Além disso, há a previsão de que rádios comunitárias sejam instaladas nessas localidades.

De acordo com a pastora Sandra de Andrade, que é uma das fundadoras do escritório brasileiro – autora do livro Câncer Não é uma Sentença, é Apenas uma Palavra, lançado pela MK Editora –, as decisões regionais são providas de total autonomia para trabalhar em ações de acordo com as necessidades locais. “A visão da UCB não é criar um Império, mas ampliar o reino de Deus aqui na terra. Por isso, a a sede internacional abre escritórios regionais e entrega total liberdade de ação”, afirma.

Fonte: Elnet