A unidade estudantil do partido Shiv Sena disse que muitos indianos usam o Orkut para falar mal de facções religiosas ou para perturbar a harmônia pública, e também para disseminar informações falsas sobre a Índia, e pediu para casas de internet na Índia bloquearem parcialmente o acesso ao Orkut.

O grupo é parte do crescente número de vigilantes culturais que se opõem ao que chamam de ampliação da presença ocidental no país.

“O Orkut está sendo usado por muitos para disseminar boatos sobre a Índia, os Hindus, os nossos deuses e a nossa herança cultural”, disse Abhijit Phanse, presidente do grupo estudantil Bharatiya Vidyarthi Sena.

“Estamos gentilmente dizendo aos donos de cibercafés que é responsabilidade deles impedir que os internautas tenham facilidade em fazer essas campanhas de ódio”, disse ele.

“Ou então nós vamos ter que fazer esse trabalho por eles.”

Donos de cibercafés disseram ter recebido uma carta do grupo afirmando que se não bloquearem parcialmente o acesso ao Orkut para impedir a propagação de mensagens de ódio, seus negócios serão atacados.

“O que nós podemos fazer? Cabe aos provedores de acesso à Internet o bloqueio a sites”, disse um proprietário de cibercafé que pediu para não ser identificado.

Phanse disse que seu grupo está desenvolvendo um software que vai permitir aos provedores de Internet o bloqueio de qualquer mensagem contendo certas palavras ou frases como “Eu odeio” ou “Eu desprezo”.

“O software deve estar pronto dentro de dois a três meses”, disse Phanse.

Fonte: INFO Online