Em resposta a um monumento religioso sobre os 10 Mandamentos, um grupo satanista norte-americano quer erguer uma estátua logo ao lado da obra cristã, situada na cidade de Oklahoma, região central dos Estados Unidos.

Para aprovarem a proposta, a organização determinou que deve ler levado em conta o direito à liberdade de expressão e o fato de que a estátua não pretende fugir às exigências de refinamento da cidade, fugindo de uma imagem vulgar.

“Nós acreditamos que todos os monumentos devem ser de bom gosto e de acordo com os padrões da comunidade. Nosso monumento proposto, como homenagem ao histórico e literário Satanás, certamente cumprirá essas diretrizes”, aponta o porta-voz do Templo Satânico, Lucien Greaves.

Ao ser procurado pelo The Christian Post, Trait Thompson, presidente da Comissão do Estado de Preservação do Capitólio (CPC), responsável por validar este tipo de solicitação de instalações urbanas, afirmou que não houve nenhum tipo de pedido oficial do grupo satânico.

Segundo Thompson é necessário registrar uma solicitação, seguindo todas as normas rígidas de procedimento para o monumento ser encaminhado e só depois de uma votação da comissão é que será possível dizer se é possível ou não autorizar a presença da estátua.

A iniciativa do grupo satânico não foi a única ação tomada contra a estátua do Decálogo, que também obteve críticas da União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU) de Oklahoma, que entrou com um processo contra o monumento, sob argumento de estar contra as leis dos EUA, dividindo o estado, em prol da religião cristã.

Em contrapartida, Charlie Meadows, presidente da Ação Política Conservadora de Oklahoma (OCPAC) afirmou que o monumento tem um fundamento histórico para a cidade, visto os valores dos Dez Mandamentos para os pioneiros que edificaram a região.

O peso da memória da obra do Decálogo também é abordado por Meadows ao contestar os satanistas, dizendo que não vê como Satanás exerceu “qualquer influência sobre Oklahoma, a partir de uma perspectiva histórica”, provando que não há motivo para permitirem a instalação do monumento.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]